< Voltar para todos os estudos de caso

Vida Em Primeiro Lugar: Principal atributo cultural do Grupo Energía Bogotá

Para o Grupo Energía Bogotá e suas subsidiárias, a proteção da vida, assim como a segurança dos funcionários e contratados, é seu principal atributo cultural. Por isso, enfatiza o adequado planejamento das obras e a verificação das condições ambientais para garantir o cumprimento das medidas de controle e promover a cultura de prevenção e assim o autocuidado ideal.


O Grupo


O Grupo Energía Bogotá (GEB) tem mais de 120 anos de história, período em que se consolidou como líder no setor de energia elétrica e gás natural na região: está presente na Colômbia, Peru, Guatemala e Brasil.

A subsidiária de Transmissão do GEB na Colômbia conta com mais de 2.500 colaboradores, sendo 600 diretos e os demais profissionais terceirizados que apoiam o desenvolvimento dos negócios. Em 2019, atingiu mais de 5 milhões de horas-homem trabalhadas em atividades dessa filial. Ao final de 2019, a empresa totalizou mais de 14.000 quilômetros de linhas de transmissão de energia elétrica em empresas próprias e nas quais tem participação acionária, 4.500 quilômetros de gasodutos e 3.506 megawatts em energia elétrica gerada.

Visando desenvolver seu primeiro objetivo e principal atributo cultural, 'Vida em primeiro lugar', o GEB estabelece metas anuais para medir os resultados em Segurança e Saúde no Trabalho (SST) de suas empresas, com ênfase especial em indicadores de desempenho proativo em segurança e proteção no trabalho - que estão alinhados a estratégias que permitem à organização identificar os principais fatores de risco, documentá-los, comunicá-los e administrá-los de forma adequada.

Para o Grupo Energía Bogotá, é muito importante que seus colaboradores voltem para casa sãos e salvos todos os dias e possam desfrutar o tempo livre com a família em um ambiente saudável e natural. Os programas de SST têm como objetivo tornar todos os colaboradores cientes dos riscos inerentes às suas atividades e fazê-los adotar os comportamentos mais seguros e medidas de controle.


Contexto


Desde a definição e a implementação do Plano Estratégico Corporativo 2016, o Grupo Energía Bogotá teve um crescimento exponencial em seus projetos e, em particular, nos negócios de Transmissão, gerando os impactos operacionais significativos listados abaixo:


  • Aumento de mais de 700% no número de contratados e horas-homem trabalhadas;
  • Dispersão geográfica para desenvolvimento de projetos de crescimento, com empregos que incluem tarefas de alto risco;
  • Ocorrência de acidentes de alto potencial;
  • Sistema de gestão de Segurança e Saúde no Trabalho (SST) em fase de implantação, com ausência de práticas prioritárias, gerando um baixo nível de maturidade da Cultura de Segurança da empresa.

Nesse contexto, o Grupo Energía Bogotá, com o objetivo de reduzir de forma sustentável a ocorrência de acidentes envolvendo pessoas, ativos e ambiente, identificou a necessidade de implementar um Plano Prioritário de Mitigação de Riscos - Controle de Acidentes Graves e Fatais, com o apoio da DuPont Sustainable Solutions (DSS). Esse seria o primeiro passo para concretizar a visão de zero acidente e atingir os objetivos que o grupo traçou para Segurança e Saúde no Trabalho (SST).


Avaliação e Diagnóstico


Em uma primeira fase, a DSS realizou um diagnóstico da gestão de SST, por meio do qual foram identificados os seguintes riscos prioritários:


  • Gestão de riscos delegada à gerência de SST, sem mais poderes dados aos líderes de projetos e operações;
  • Alto percentual de atividades operacionais, incluindo tarefas de alto risco, sem controles eficazes;
  • Desvio na execução de tarefas por empreiteiros com riscos de acidentes graves;
  • Possibilidade de reincidência de acidentes fatais por não estar sendo garantida a incorporação do aprendizado pessoal e do setor.

Plano de Ação


Esses riscos prioritários exigiram intervenção imediata para conter acidentes graves e fatais nas operações. Para isso, foi definido um plano que contemplou cinco frentes de trabalho:


1. Fortalecimento da liderança;
2. Fortalecimento da gestão da área de SST dos empreiteiros;
3. Fortalecimento da função de SST;
4. Incorporação das lições aprendidas com incidentes nas operações.


E a quinta frente de trabalho, para garantir o sucesso do desenvolvimento das práticas definidas para cada uma das demais frentes, consistiu em um plano de treinamento para gerar e/ou fortalecer a capacidade da alta gestão e do grupo de SST na subsidiária de Transmissão em:


  • Observação de comportamento;
  • Investigação e análise de incidentes;
  • Promoção da conscientização de riscos utilizando “Risk Factor”.